quarta-feira, 22 de março de 2017

Preço médio ponderado de FII

Após o programa Fundos Imobiliários da InfoMoneyTV do dia 17/03/2017, em que mostrei como fazer os lançamentos relacionados a FII na declaração de imposto de renda, algumas pessoas me procuraram demonstrando a mesma dúvida: Como calcular o preço médio ponderado de compra de fundos imobiliários?
Para facilitar preparei um exemplo, que serve tanto para FII como para ações no mercado à vista. Uma pessoa hipotética teria comprado cotas de um fundo imobiliário fictício, chamado FII EXEMPLO, com código de negociação EXPL11 em três dias diferentes. Em uma quarta data teria vendido, com lucro, parte das cotas que havia comprado.


Premissas adotadas no exemplo:
  • Em todas as operações considerei custo de corretagem de 0,50% e de emolumentos de 0,035%, ambos sobre o valor negociado (compra ou venda).
  • Valor líquido de compra é o valor bruto acrescido dos custos operacionais.
  • Preço líquido da compra é o preço por cota resultante da divisão do valor líquido da compra pelo número de cotas compradas.
  • Valor líquido de venda é o valor bruto descontado dos custos operacionais.
  • Preço líquido da venda é o preço por cota resultante da divisão do valor líquido da venda pelo número de cotas vendidas.
  • Os valores nas tabelas são mostrados com duas casas decimais (centavos), mas recomenda-se usar mais casas para ter valores exatamente iguais aos das notas de corretagem.
Na primeira compra só foi necessário calcular valor e preço líquido, acrescentando os custos de corretagem e emolumentos ao preço pago em bolsa. Assim, no dia 13/01 a pessoa comprou 100 cotas do FII exemplo por R$ 100,00 cada. O valor bruto da operação é de R$ 10.000,00 mas o desembolso total é de R$ 10.053,50, após a soma dos custos operacionais. O preço líquido da compra, portanto, é de R$ 100,54 (ou 100,5350) por cota.


compra1.png


Dias depois, em 24/01, a pessoa voltou a comprar mais 50 cotas do mesmo FII, agora por R$ 95,25 cada. A partir de então é preciso calcular o preço médio ponderado de compra. Essa passa a ser a única informação que importa para a receita federal. Não existe mais compra 1 e compra 2, apenas um estoque que considera as duas compras. 150 cotas a R$ x (médio ponderado).
As posições devem ser todas consolidadas, não importa se as compras foram na mesma corretora ou em corretoras diferentes, se uma compra foi em IPO e a outra em bolsa, enfim, todas as compras de um mesmo FII (ou mesma ação) devem ser consolidadas.
Para tanto será necessário dividir o somatório do valor líquido das compras pelo somatório das quantidades de cotas compradas, como abaixo:


compra2.png


preço médio ponderado = somatório (f) / somatório (a)


Apenas para consolidar o exemplo, vamos considerar que a pessoa fez uma terceira compra, do mesmo fundo, agora no dia 01/02. Mais 150 cotas a R$ 88,50. Consolidando as três compras o estoque será de 300 cotas ao preço médio ponderado de R$ 93,96 (ou 93,9583) por cota.


compra3.png


preço médio ponderado = somatório (f) / somatório (a)


Com isso entendo que você já tenha aprendido a calcular o preço médio ponderado das suas posições.


Agora vamos a um exemplo de venda de cotas do mesmo FII, com cálculo do valor e preço líquido da venda, cálculo do lucro líquido, IR a pagar e, por fim, do preço médio ponderado do estoque remanescente.


Considere que no dia 19/03 a pessoa vendeu parte da sua posição, 200 cotas, ao preço de 104,00. O valor bruto da venda é de R$ 20.800,00. Porém, como será necessário pagar os custos operacionais a pessoa receberá esse valor descontado da corretagem e emolumentos. O valor líquido da venda será de R$ 20.688,72, que corresponde a R$ 103,44 (ou 103,4436) por cota.


venda.png


A operação gerou lucro, afinal a venda foi por R$ 103,44 e o médio da compra era R$ 93,96. Portanto é preciso apurar o imposto de renda a pagar. A alíquota é de 20%. O cálculo é simples, basta multiplicar a diferença entre o valor da venda e o valor da compra pela quantidade de cotas vendidas. Considerando quatro casas decimais teremos (103,4436 - 93,9583) x 200 = R$ 1.897,06 de lucro líquido. A alíquota do imposto é de 20% e o IR a pagar será de R$ 379,41, conforme abaixo:


lucro e IR.png
Com isso você já sabe calcular valores e preços líquidos de compra e de venda, lucro líquido (prejuízo líquido se fosse o caso) e valor do IR devido.
Como no exemplo proposto a venda foi parcial, resta um cálculo a fazer: Qual o preço médio ponderado do saldo de cotas do estoque?
Simples, pois  VENDAS NÃO ALTERAM O PREÇO MÉDIO PONDERADO DAS COMPRAS. O que vai mudar é a quantidade e o valor total do estoque. No caso, a pessoa passaria a ter 100 cotas ao mesmo preço médio ponderado de R$ 93,96 (ou R$ 93,9583) e o valor total da posição seria de R$ 9.395,83.


estoque.png


Se tivesse vendido todas as 400 cotas a posição ficaria zerada. A partir de novas compras a apuração começaria do zero.
Como sobraram 100 cotas, caso a pessoa venha a comprar novas cotas voltará a calcular o preço médio ponderado partindo do saldo, como se fosse a primeira compra.

Curta a minha página no facebook http://facebook.com/arthurvmoraes

5 comentários:

  1. Bom dia,
    Muito obrigado meu amigo,
    este poste ajudou demais.
    Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  2. Como eu poderia controlar com os recebimentos de proventos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samuel, pensando em declaração de IR, você não deve considerar os rendimentos no preço nem no resultado das operações. Rendimentos são isentos de IR e devem ser declarados em campos próprios da declaração.
      Para fins de declaração de imposto de renda os rendimentos não devem ser considerados.

      Excluir
  3. A informação que disponho, é que a alíquota de 20% é aplicada apenas em daytrade, em operações em dias distintos a alíquota é de 15%. Pode ser que tenha havido mudança na regra.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...